top of page

Na Terra como no Céu - Adoração Intercessória Harpa e Taça

O Espírito Santo está orquestrando um movimento global de oração e adoração nestes dias. Ele será muito maior do que qualquer outro movimento de oração que já aconteceu na história da igreja. O Espírito Santo está equipando a Igreja para entrar em parceria com o ministério de intercessão de Jesus à direita de Deus. O resultado final será a grande colheita de novos convertidos vindo para o Reino de Deus. O número de pessoas que estão vindo para Jesus neste momento ao redor das nações é inédito na história.


Um Novo Nome

“...minha casa será chamada ‘Casa de Oração’ para todos os povos.” (Isa. 56:7). O profeta Isaías tinha muito a dizer sobre o movimento global de oração e adoração do fim dos tempos. Ele descreveu um tempo em que o povo de Deus iria experimentar, globalmente, uma graça e autoridade incomuns ao orar, enfatizando isso ao declarar que Deus chamaria Sua Igreja de casa de oração. Esse nome profético é, em si mesmo, uma promessa de que a Igreja será empoderada pela graça de Deus para orar poderosamente. Em toda a terra será comum ouvir sobre ministérios de oração sendo sustentados por muitas horas, toda semana. E sobre ministérios se unindo para oferecer oração 24/7 (24 horas por dia, 7 dias por semana) em sua região, enquanto muitas igrejas trabalham juntas em suas cidades e arredores.


Oração Agradável


Isaías também profetizou um modelo totalmente novo de oração que seria caracterizado pela alegria. O Senhor prometeu, “...lhes darei alegria em Minha Casa de Oração” (Isa. 56:7). Em outras palavras, o Espírito Santo vai guiar a Igreja de uma maneira em que os cristãos vão experimentar uma *“oração agradável” — oração revigorante, que renova. Se a oração não é agradável, ela não será sustentável. Historicamente, oração é vista como algo difícil — e por isso muito rejeitada. Mas agora mesmo, novos dias de oração revigorante e agradável estão rompendo. Imagine as implicações que a oração agradável traz. O ambiente no Corpo de Cristo em toda a terra será transformado devido à profunda parceria em oração com Jesus, o intercessor eterno e nosso Rei Noivo.


O Espírito do Tabernáculo de Davi

Eu creio que o movimento global de oração do fim dos tempos vai operar no espírito do tabernáculo de Davi. Mas o que era o tabernáculo de Davi? Como ele será no futuro? Não posso afirmar ter respostas completas para essas perguntas feitas frequentemente, ainda que ele (o tabernáculo) fale da restauração do trono de Davi, incluindo o ministério de adoração de Davi. Em Jerusalém, Davi ergueu uma tenda especial, chamada de tabernáculo, para abrigar a arca da aliança (1 Cr 15:1; 16:1). Davi designou músicos e cantores para ministrarem diante da arca. Ele reuniu 4.000 músicos e 288 cantores para ministrarem a Deus em turnos que continuavam dia e noite (1 Cr 6:31-32; 15:16-22; 23:4-6).


A Sinfonia Celestial e a Beleza de Deus


Em Apocalipse 4-5, João descreveu a ininterrupta sinfonia celestial que acontece diante do trono de Deus. O modelo ideal de adoração é visto naqueles que adoram diante do trono de Deus (Apc. 4-5). Jesus nos ensinou a orar para que a vontade de Deus seja feita “na terra assim como no céu” (Mat. 6:10). Apocalipse 4-5 nos dá uma visão sobre como adorar a Deus na terra assim como Ele é adorado no céu.

Nenhuma outra passagem das Escrituras nos fornece a visão da beleza que cerca o trono de Deus mais do que essa. A glória vista no jaspe, sárdio e esmeralda é só uma pequena parte do esplendor da beleza de Deus que está sendo exposto. Costumo chamar isso de “esfera da beleza de Deus.” Ah, viver fascinado com a beleza de Deus! Aqueles mais próximos Dele ficam maravilhados, assombrados e admirados. Tocar essa realidade, mesmo que de maneira pequena, é viver exultante em Deus! Ah, viver na terra como adoradores de Deus fascinados!

Se deleitar na beleza de Deus foi fundamental para o modo como Davi adorava a Deus. O desejo primário de sua vida era contemplar a beleza de Deus (Sal. 27:4; 145:5). A esfera da beleza de Deus é fundamental para a adoração intercessória no espírito do tabernáculo de Davi. Ao nos deleitarmos na beleza de Deus, nosso coração se torna fascinado.


Adoração Intercessória Harpa e Taça


Os anciãos e os quatro seres viventes vieram até Jesus com dois objetos — uma harpa e uma taça.

“E quando ele pegou o livro, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos se prostraram diante do Cordeiro, tendo cada um deles uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos.” (Apocalipse 5:8)

A harpa fala da música sobre Deus (e canções de adoração); a taça fala de oração. Em outras palavras, a adoração ao redor do trono incorpora oração junto com música e canções. Uma chave para a “oração agradável” sobre a qual Isaías profetizou (Isa. 56:7) é se engajar em oração no contexto de adoração com música profética e cantores proféticos. Quando a harpa (música de adoração) se junta com a taça (intercessão), a oração se torna agradável.


Deus ordenou que a música de adoração ao redor do trono flua de forma que interaja com as orações que são oferecidas. No livro de Apocalipse, a adoração normalmente flui junto com oração. Eu chamo isso de adoração intercessória. O espírito de adoração dá asas à oração. Chamamos isso de modelo de adoração intercessória harpa e taça. Creio que esse modelo seja essencial para o movimento global de oração atual. Muitas igrejas estão começando novas iniciativas de oração, e muitas casas de oração estão surgindo —essas salas de oração serão cheias de canções de amor e adoração a Jesus. Ao passo que canções de adoração se unem à intercessão pelas nações, grandes bençãos espirituais serão liberadas sobre a terra. Nós estamos buscando aprender como a música de adoração pode fluir com a intercessão de uma maneira interativa. A oração intercessória unida à música ungida destrava uma parte singular de nossos corações. Além disso, ajuda a unir intercessores.

Nós lemos que, em seu tabernáculo, o Rei Davi valorizava o espírito profético que repousava sobre os músicos e cantores (1 Cr 25:1-3). Por isso, em nossas reuniões de oração, também é importante que aprendamos como o espírito profético pode fluir mais livremente sobre os músicos, cantores e intercessores de uma maneira interativa. Davi também enfatizava o aspecto responsivo ou antifonal, cantores e corais que cantavam e respondiam um ao outro nas canções (Esd. 3:11; Ne 12:24).


A Restauração do Tabernáculo de Davi

No concílio de Jerusalém, o apóstolo Tiago confrontou uma crise relacionada com o fato dos gentios estarem vindo para o Reino de Deus. E no meio de seu discurso, Tiago citou uma profecia de Amós 9:11, que fala sobre a promessa de Deus de reconstruir o tabernáculo de Davi (At 15:14-18). Embora o ponto principal de Tiago aqui fosse sobre os Gentios serem salvos pela fé, o segundo ponto que vemos é relacionado à glória de Deus ser restaurada a Israel, incluindo a realidade da ordem de adoração de Davi — por isso, adoração no espírito do tabernáculo de Davi.

“...reedificarei o tabernáculo caído de Davi...Para que o restante da humanidade busque o Senhor, juntamente com todos os gentios...” (Atos 15:16-17)

Deus escolheu restaurar o espírito do tabernáculo de Davi como um elemento essencial para liberar a plenitude de oração para o avivamento nas nações. O ministério de adoração intercessória do tabernáculo de Davi será restaurado de maneira que estará ligado à Grande Comissão e irá incluir a pregação do Evangelho em todas as nações (Mt 24:14), incluindo Israel e o povo Judeu. Podemos ter certeza da vitória, sabendo que haverá cristãos de toda tribo, língua, e nação em pé diante de Deus no último dia (Apc 5:9; 7:9-10; 14:6; 15:4).


Existem muitas maneiras diferentes de expressar o modelo harpa e taça. Cada ministério e casa de oração terá expressões diferentes que se desenvolverão com o tempo.

Texto original: Mike Bickle (livro Harpa e Taça, cap 1) Tradução: Daniel Oliveira

92 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page